domingo, 13 de janeiro de 2008

O tempo não pára



O tempo está sempre indo em frente,
Sem olhar para trás,
Devorando as horas,
Corroendo a juventude,
Destuindo os sonhos,
Abrindo feridas de desilusões, de tristezas,
de perdas irreparáveis . . .

O tempo passa e leva consigo pedaços de nós
Num esfacelamento doloroso, lento e contínuo
Como se fôssemos árvores,
Que se despem de suas folhas,
A espera do melancólico inverno.

Vejo-o passar diante de meus olhos
Cegos de nostalgia e desconsolo,
Mareados de angústias,
Desalentados de solidão.

Oliveira

Um comentário:

Maria Flor! disse...

O tempo não para...ou acompanhamos ou seguramos no seu rabo!
Mui bella!

Beijos